Blog Mato Grosso
Blog Mato Grosso

Blog Mato Grosso (5)

A decisão dos servidores do Incra em Mato Grosso de deflagraram greve por tempo indeterminado tem ganhado destaque na imprensa do Estado e repercutido no meio político, inclusive em Brasília. Isso, porque desde o dia 1º de junho de 2015, quando se iniciou a greve, os serviços prestados pela autarquia que já vinham deficitários param de vez - o que tem irritado agricultores familiares e grandes produtores rurais.

A falta de gestão qualificada e orçamento adequado para suprir as necessidades básicas do Incra no Mato Grosso tem obrigado os dedicados servidores do Incra a pagarem por serviços de limpeza e a comprarem materiais básicos, como papel higiênico e de impressão, água potável, copo descartável, além de toner para imprimir documentos e relatórios essenciais para a autarquia no Estado.

A greve dos cerca de 300 servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), marcada para ter início nesta quinta-feira (21/06) não ameaça a retirada das mais de 220 famílias do Movimento Sem Terra (MST) que se encontram acampadas há três dias na BR 364 nas proximidades de Cáceres (a 225 km de Cuiabá).

 

De acordo com José Vieira, representante do MST, a paralisação dos servidores não implicará na cessão das atividades realizadas pelo movimento. Para ele, a luta dos servidores do Incra é tão legítima quanto a deles e por isso, deve ser respeitada. Mas isso não significa que o MST abandonará o desbloqueio, mesmo que as reivindicações solicitadas demorem a ser atendidas, em decorrência da greve.

 

Acesse a íntegra da reportagem no link abaixo:

http://www.cenariomt.com.br/noticia.asp?cod=206696&codDep=3

 

Fonte: Cenário MT

Funcionários do Incra fazem paralisação por 24 horas nesta quinta-feira (24/11). A reivindicação da categoria é de que os servidores participem da proposta de reestruturação do órgão que o governo federal pretende fazer. O Incra de Cuiabá tem 350 funcionários e todos aderiram aP1010073_3 paralisação. O Estado ainda conta com outras nove superintendências.

 

O presidente da associação do Incra, Roosivelt Motta, disse que apenas os servidores da Capital é que P1010066_2aderiram à paralisação. Os demais trabalhadores do interior do Estado estão trabalhando normalmente. O argumento do presidente é que não deu tempo de mobilizar todos os servidores.

 

Confira a íntegra no link abaixo:

http://www.hipernoticias.com.br/TNX/conteudo.php?sid=112&cid=7152

 

Fonte: Hipernotícias

Os servidores do Incra no Mato Grosso (MT) decidiram, nesta segunda-feira (21/11),durante Encontro Estadual realizado na Capital Cuiabá, fazer uma paralisação dia 24 de novembro com intuito de debater a situação da Fassincra e a proposta de reestruturação do Instituto.

 

O apoio dos aposentados no dia da paralisação foi pauta também da reunião no dia. Outro ponto abordado foi a articulação junto a bancada federal de MT para a aprovação das emendas de equiparação com o MAPA e ascensão funcional.

 

O evento fez parte da Campanha Nacional de Mobilização dos Servidores do Incra, promovida pela CNASI, Condsef, sindicatos eImagem_009_2 associações, bem como a Fassincra. Como palestrantes estiveram presentes a presidente do Conselho Deliberativo da Fassincra, Maria Jurgleide Castro, e a diretora da CNASI, Rosane Rodrigues. O encontro teve a participação do superintendente do Incra/MT, Valdir Mendes Barranco.

 

Dentre os assuntos que mais atraíram a atenção dos servidores foram: a Reestruturação do INCRA e Plano de Carreira e esclarecimentos sobre a situação financeira da FASSINCRA, bem como as possíveis soluções para reestruturação do Plano FASSINCRA/Saúde. O fortalecimento da Assincra/MT foi outro assunto de interesse dos participantes.

 

 

Imagem_004_2O Encontro Estadual dos Servidores do Incra no Mato Grosso teve as seguintes deliberações / decisões:

1- Realizar o Dia Nacional de Paralisação, em 24 de novembro de 2011, para debater a situação da FASSINCRA e a proposta de Reestruturação do INCRA, com convite de apoio e participação doImagem_013_2 sindicato e parlamentares;

2- Envio de e-mails aos deputados federais em defesa das EC 18/2011 e EC 34/2007, equiparação ao MAPA e ascensão funcional, respectivamente;

3- Articular com a bancada federal de MT para aprovação das emendas de equiparação com o MAPA e ascensão funcional;

4- Encaminhar nas atividades do sindicato a inclusão no plano de luta a defesa pela aprovação das emendas equiparação com o MAPA e Imagem_2ascensão funcional;

5- Convidar os aposentados para do Dia Nacional de Paralisação;

6- Participar e fortalecer a Assincra local. Ficou escolhido um grupo para organizar as atividades ficando formado por: Tania, Tiago, Anselmo, Marcelo e Aida.

Fonte: Ascom Cnasi

Blogs das Regionais