Blogs

- Os índices de aumento foram divididos em 3 anos e não observam a relação entre VB e gratificação conquistada em lutas anteriores;

- O percentual oferecido incide basicamente sobre as gratificações, que são atreladas às avaliações institucionais de produtividade. A instituição vem sofrendo reiterados contingenciamentos orçamentários que dificultam o alcance das metas;

- A concentração de aumento da remuneração na gratificação prejudica os aposentados e pensionistas que perdem 50% da gratificação ao passarem para inatividade;

- Os servidores de nível intermediário e auxiliar foram desprestigiados nas tabelas apresentadas pelo governo. Cita-se como exemplo a irrisória diferença entre as  propostas  dos dia 26 e 28/08;

- Para os servidores de nível intermediário a proposta chega a ser negativa no início de carreira em relação à situação atual, diminuindo o valor do vencimento básico (-1,02%) nos próximos três anos;

- A maior percentagem será para o final da carreira favorecendo o atual índice de evasão da Autarquia e desestimula ingresso e permanência de novos servidores por concurso;

- As propostas apresentadas pelo governo não são capazes de promover a recomposição da inflação acumulada nos últimos anos, e tampouco as dos próximos (2013-2015) – a projeção de inflação apresentada pelo próprio governo supera os 5 % para o ano de 2012 e certamente se repetirá no período;

- É ilusória a informação de que estamos recebendo uma proposta de 45% de reajuste, pois há diferentes percentagens para os diversos cargos e níveis.

- As propostas além de não solucionarem as distorções entre INCRA e outros órgãos de atribuições similares, acentuam as distorções internas, entres os níveis superior, intermediário e auxiliar;

- O governo argumentou que não podia  contemplar nossa reivindicação salarial por conta da inexistência de orçamento, em seguida   ofereceu ao MMA/IBAMA uma proposta cujo impacto financeiro é dobro do permitido ao INCRA

- O valor inicial oferecido ao IBAMA é de R$ 8.062,65, e valor  inicial oferecido ao INCRA é inferior a R$ 5000,00 para analista e  inferior a  R$ 6.000, para os perito;

- A proposta apresentada pelo governo se reduz à questão salarial.

- A rejeição da proposta apresentada pelo governo foi decidida pelas bases, em ampla maioria (24 das 30 superintendência), cerca de 90 porcento, não partindo unilateralmente das entidades que as representavas ou do comando de greve.

- O clima de desmotivação e o sentimento de descaso e discriminação do INCRA e MDA em relação às entidades congêneres pode refletir diretamente no desempenho do INCRA e MDA.

Texto produzido pelo Comando Nacional de Greve no INCRA e MDA repassado à Presidência do INCRA.

Os servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que paralisaram suas atividades há mais de 70 dias, ainda tentam negociar até o fim do dia com o governo federal um aumento superior ao reajuste proposto de 15,8%, dividido em três anos. Terminou ontem (29) o prazo para a formalização das assinaturas dos acordos entre governo e entidades sindicais, o que garante o reajuste salarial para as categorias. A expectativa do governo é encaminhar ainda hoje (30) o projeto de Lei Orçamentária Anual ao Congresso Nacional, com a previsão de gastos com a folha de pagamento em 2013. A data limite para o envio é amanhã (31).

Acesse aqui a íntegra da reportagem:

Fonte: Agência Brasil

frente1Atividades da greve Incra/MDA foram realizadas em duas frentes hoje (30) no Rio Grande do Sul. Representantes da categoria estiveram na abertura do Pavilhão da Agricultura Familiar na 35ª Expointer para falar com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas. Enquanto isso, outro grupo de manifestantes permaneceu em frente à sede do Partido dos Trabalhadores (PT) em Porto Alegre até serem recebidos pelo presidente do diretório, Raul Pont. A ação recebeu apoio dos servidores do Ministério Público da União (MPU) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que também estão em greve.

Na conversa com Raul Pont, os servidores do Incra entregaram um documento no qual explicam os motivos de rejeitarem a proposta salarial do governo e a carta-aberta à sociedade EXTINO_DO_MDA_E_INCRA_I.pdf . O dirigente comprometeu-se a entrar em contato tanto com o ministro do MDA quanto com o presidente do Incra, Carlos Guedes de Guedes. Estão agendados encontros às 17 horas com o ministro, na Expointer, e às 18 horas com o presidente do Incra, em Brasília.

mpu

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No Rio Grande do Sul, uma comissão de servidores do Incra esteve reunida com o deputado estadual Raul Pont, presidente do PT/RS, para explicar os equívocos da tabela proposta pelo governo. A seguir, fotos do encontro e da mobilização dos grevistas gaúchos, que continuam firmes na luta.

sedept01

 

sedept03

 

 

A ASSINCRA da SR29/MSF estará enviando ao senhor Deputado Gonzaga Patriota um documento para reaver a mobilização parlamentar, alertando os disparidades que se mantêm entre o INCRA e outros orgãos públicos.

A carta e as planilhas encontra-se em anexo.

 

À tarde, na Expointer, grupo tentará ser recebido pelo ministro Pepe Vargas, do Desenvolvimento Agrário

Funcionários em greve da superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) estão realizando uma manifestação na manhã desta quinta-feira em Porto Alegre.

Acesse a íntegra da matéria no link: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/08/servidores-do-incra-em-greve-fazem-manifestacao-na-capital-3869777.html

Cerca de 31 categorias de servidores federais em greve já aceitaram a proposta de 15,8%, parcelados em três anos, do Ministério do Planejamento e devem retomar as atividades nos próximos dias. No entanto, cinco, dentre elas a dos servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), rejeitaram o valor e decidiram manter a greve.

Em entrevista ao Rural Notícias, programa exibido pelo Canal Rural, o diretor da Confederação Nacional dos Servidores do INCRA, Reginaldo Marcos Aguiar, explicou que o valor oferecido pelo governo à categoria foi um pouco superior ao dos demais servidores em greve, mas ainda insuficiente para atender às necessidades do setor. Segundo ele, devido ao baixo salário dos trabalhadores, principalmente daqueles ainda em início de carreira, o ajuste faria uma diferença muito pequena, o que inviabilizou o acordo com o ministério.

Fonte: Canal Rural

Clique aqui para assitir o vídeo da entrevista. 

 

Um dia após o prazo final concedido pelo governo para formalizar acordos com os servidores em greve, algumas categorias se mantêm firme em rejeitar a proposta. Representantes do Incra e do MDA, por exemplo, rejeitaram nesta tarde, pela segunda vez, a proposta do governo. Há mais de 70 dias em greve, os servidores dessa categorias pleiteiam, principalmente, a equiparação salarial com fiscais agropecuários e servidores do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Fonte: G1

Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

 

NOTA DO MDA E INCRA SOBRE DECISÃO DAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS DOS SERVIDORES DO INCRA

A respeito da decisão das entidades representativas dos servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de rejeitar a proposta final de reajuste salarial e manter a greve, a direção do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e do Incra esclarecem que o governo federal ofereceu um tratamento especial aos servidores com índices superiores aos 15,76% garantidos às demais categorias.

Saiba mais acessando: http://www.incra.gov.br/index.php/noticias-sala-de-imprensa/noticias/12233-nota-do-mda-e-incra-sobre-decisao-das-entidades-representativas-dos-servidores-do-incra

Página 8 de 32

Blogs das Regionais

Links Úteis

sindsepdfasseraincracutfassincracnasi_lutas