Blogs

A Associação dos Servidores do Incra no Rio de Janeiro (Assincra/RJ) emitiu nota na qual se posiciona em relação a escalada de violência no acampamento Emiliano Zapata, localizado no município de São Pedro da Aldeia (RJ), que no dia 8 de julho de 2020 culminou com o assassinato do trabalhador rural Carlos Augusto Gomes, conhecido como Mineiro.

A Associação dos Servidores do Incra no Rio de Janeiro (Assincra/RJ) divulgou documento no qual os servidores manifestam a discordância com os gestores e autoridades públicas no que se refere à "reabertura de atividades não essenciais em condições que não atendem as orientações da Organização Mundial da Saúde" – como citado no segundo parágrafo do material.

Em assembleia realizada na Superintendência Regional do Incra/ES os servidores aprovaram a criação de Seção Associativa da CNASI-AN no Espírito Santo, como forma de manter ativa uma estrutura de representatividade da categoria no Estado, pois a Assincra/ES está sem diretoria eleita há alguns anos.

A campanha que a CNASI-ASSOCIAÇÃO NACIONAL vem realizando por todo o país em defesa dos servidores, pelo fortalecimento do Incra e da promoção das suas políticas públicas, durante os debates sobre os ataques ao Serviço Público brasileiro e a Reforma Administrativa anunciada pelo atual Governo, chegou também em Roraima – no extremo Norte do Brasil. E lá, os servidores foram enfáticos na cobrança de melhorias nas condições de trabalho e valorização profissional.

Um importante evento foi realizado na Superintendência Regional do Incra no Pará com objetivo de analisar e discutir as peculiaridades locais da atuação dos servidores na Região Amazônica, bem como se debater sobre os ataques ao Serviço Público brasileiro e a Reforma Administrativa anunciada pelo atual Governo.

 

A falta de condições de trabalho é uma triste e cruel realidade em boa parte dos prédios do Incra por todo o país – com destaque para as superintendências regionais de São Paulo, Paraíba e Mato Grosso do Sul que vão desde a interdição (total e parcial) ao precário funcionamento elétrico, de dados, hidráulico, higiênico, condicionamento de ar, viaturas, etc. Em Mato Grosso a situação também é muito precária em todos os aspectos e isso foi denunciado no debate que a CNASI-ASSOCIAÇÃO NACIONAL realizou na sede regional em Cuiabá, em parceria com a Assincra/MT e o Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Mato Grosso (Sindsep-MT).

Com variada representatividade de alguns importantes setores do meio rural, sindical e parlamentar da Bahia o debate sobre os ataques ao Serviço Público brasileiro e a Reforma Administrativa anunciada pelo atual Governo realizado na Superintendência Regional do Incra/BA foi um dos mais diversos - em termos de participação de atores externos ao órgão da série que a CNASI-ASSOCIAÇÃO NACIONAL vem realizando pelo país no ano de 2019.

A reorganização da categoria dos servidores do Incra em todo o país passa necessariamente pela integração dos profissionais do órgão com demais trabalhadores do Brasil, como forma de unir força para combater os ataques ao Serviço Público brasileiro e a Reforma Administrativa anunciada pelo atual Governo.

Servidores ativos e aposentados do Incra em Belo Horizonte (MG), bem como representantes da ASIBAMA/MG, ASSINCRA/MG, SINDSEP-MG e trabalhadores do Ministério da Agricultura estiveram reunidos, no dia vinte e sete de novembro de 2019, para participar de um debate sobre a Reforma Administrativa e os ataques ao serviço público brasileiro, já anunciados pelo atual Governo.

Embora no Incra a falta de condições de trabalho seja comum em todo o país, infelizmente, na Superintendência Regional na Paraíba isso beira o caos, pois dois terços do complexo da unidade administrativa estão interditados por oferecerem riscos diversos aos servidores e ao público – fruto da exclusiva incompetência administrativa das sucessivas gestões nos últimos anos.

Página 1 de 35

Blogs das Regionais

Links Úteis

sindsepdfasseraincracutfassincracnasi_lutas