Sex, 02 de Dezembro de 2011 18:01

AMAPÁ DISPOSTO A PARALISAR ATIVIDADES NOVAMENTE EM PROTESTO CONTRA DESESTRUTURAÇÃO DO INCRA

Escrito por  Associação dos Servidores do Incra no Amapá
Classifique este artigo
(0 votos)

Os servidores do Incra no Amapá decidiram que irão participar de todas as atividades programadas pelas entidades representativas para pressionar o governo para o atendimento de suas reivindicações. Entre estas, estão: equiparação remunerativa com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), participação no Plano de Reestruturação do Incra (atualmente em construção pela direção da autarquia) eIMG_4205 fortalecimento da Fundação Assistencial dos Servidores do Incra (Fassincra).

 

Esse posicionamento é resultado do Encontro Estadual de Servidores do Incra no Amapá, ocorrido na capital Macapá, em 28 de novembro de 2011, quando pela manhã lideranças nacionais – como Pedro Armengol e Edvaldo Andrade Pitanga, representante da CUT Nacional e Condsef , respectivamente, prestigiaram o evento com o repasse de informações e a análise de conjuntura IMG_4195política e trabalhista. Armengol afirmou que nunca presenciou uma reestruturação para melhor no Brasil – “sempre foi para piorar a prestação de serviço, prejudicar os servidores ou o órgão”, assegurou.

 

A deputada federal Dalva Figueiredo (PT-AC) também participou do evento, quando foi solicitado seu apoio à aprovação da emenda 18, ao PL 2203/11, que prevê equiparação do Incra ao MAPA – em termos remunerativos. A deputada disse que irá levar a demanda à bancada do partido no CongressoIMG_4222 Nacional. Os professores da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Roni Lomba e Katia Rangel, ambos do curso de Geografia, deram palestra sobre a Reforma Agrária na Amazônia e a produtividade nos imóveis rurais no Brasil.

 

À tarde, foi a vez dos integrantes da Cnasi, Reginaldo Aguiar, e da Fassincra, Maria Cleuza Carneiro, darem palestras sobre a reestruturação do Incra e negociação com o governo, bem como sobre as medidas que estão sendo tomadas quanto ao fortalecimento da Fundação.

 

Dezenas de servidores participaram do evento, que contou também com a presença do então superintendente do Incra/Amapá, Américo Távola da Silva, que se pôs à disposição das entidades e demais profissionais do Instituto.

 

Posicionamentos diversos foram explicitados no evento, desde a sobrecarga de atividades no Incra, baixos salários, brigas internas entre carreiras e níveis (superior e médio/auxiliar), desestruturação da Assincra/AP, papel da Cnasi, relação com MDA, necessidade do Terra Legal, politicagem com cargos no órgão.

 

Assincra/AP

 

IMG_4049Segundo o secretário geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Amapá (Sindsep-AP), Hedoelson Uchoa (Doca), a Assincra/AP está recuperada e em breve voltará com toda a força de anos anteriores. Isso, porque por meio de uma parceria com o Sindsep-AP suas dívidas – que superavam os R$ 200 mil –, entre ações trabalhistas e débitos no mercado local, foram quitadas pelo Sindicato.

 

A parceria abrangeu ainda a recuperação da sede social da Assincra/AP e um investimento da ordem de R$ 4 milhões – ficando um bom espaço exclusivo para a entidade do Incra usar livremente, inclusive explorando com aluguel de espaço. Assim, com essa parceria, a sede social daIMG_4053 Assincra/AP atende também todos os servidores federais do estado do Amapá. Além de locais para festas, o espaço terá ainda campo de futebol e piscinas.

 

Outra ação, foi a reativação administrativa da Assincra/AP, com a eleição de Doca para sua Presidência – por problemas financeiros e legais/cartorários da Associação a ata ainda não havia sido registrada, mas isso ocorrerá ainda em dezembro de 2011.

 

Fonte: Ascom Cnasi

Última modificação em Sex, 02 de Dezembro de 2011 18:37

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Blogs das Regionais