PARALISAÇÕES SÃO RETOMADAS PARA PRESSIONAR GOVERNO A APRESENTAR PROPOSTA QUE FORTALEÇA O INCRA

PDFImprimirE-mail

Em diversos estados do Brasil os servidores do Incra retomaram, nesta terça-feira (8/6), as mobilizações e paralisações de atividades como forma de pressionar o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) a apresentar uma proposta eficiente que fortaleça a autarquia e crie isonomia entre as carreiras, com melhoria dos padrões remunerativos para pessoal de nível intermediário e auxiliar. No Incra no Pará (Belém), os servidores fecharam os portões da Superintendência e decidiram, em Assembléia Geral, paralisar todos os serviços nesta quarta e quinta-feira (9 e 10/6), em resposta à falta de propostas concretas pelo Governo. Portões foram fechados e não entrou ninguém para trabalhar ou ser atendido. Uma nova assembléia já está marcada para a próxima terça-feira (15/6) a fim de avaliar os possíveis resultados da reunião com o MPOG, agendada para o dia anterior (14/6), em Brasília. Pernambuco (Recife), Médio São Francisco (Petrolina), Ceará e Bahia fizeram mobilizações, como forma de se somarem às pressões sobre o Governo para agilizar o fortalecimento do Incra. Em Brasília, os servidores se reuniram em assembleia e decidiram intensificar as mobilizações e contatos com parlamentares, bem como realizar um ato no MPOG e reuniões com setores específicos nos andares da Sede. Somente nesta terça-feira, grupos de servidores da Sede e de superintendências regionais percorreram pela manhã e à tarde diversos gabinetes de parlamentares, no Congresso Nacional, e apresentaram as reivindicações da categoria, bem como pediram apoio à proposta de fortalecimento da autarquia. No Paraná, servidores mantiveram contato com diversos parlamentares, como o deputado estadual Elton Welter (PT/PR), que  já demonstrou apoio à causa do Incra. Foram acionados ainda os deputados federais Eduardo Valverde (PT-RO), Fátima Bezerra (PT-RN), Tadeu Veneri (PT-PR) e André Vargas (PT-PR). Greve Somente nesta data servidores das superintendências regionais de Santa Catarina e Mato Grosso aprovaram, durante assembleias locais, indicativo de greve por tempo indeterminado, com início previsto para segunda-feira (14/6), em cumprimento às determinações legais, entre as quais o interstício de 72 horas. Em Mato Grosso, houve ainda nesta terça-feira a paralisação total de todas as atividades da Superintendência, inclusive dos cerca de 40 servidores que compõem a Força Tarefa, que está no estado para agilizar os processos de certificação, recadastramento e fiscalização de imóveis rurais. Somente no Estado a paralisação congelou o andamento de milhares de processos. Em Santa Catarina, os servidores, após análise de conjuntura e algumas discussões sobre a mobilização nacional, deliberam os seguintes pontos: 1) que os servidores da Superintendência do Incra/SC, das carreiras de analistas, de nível intermediário e auxiliar, paralisarão suas atividades conjuntamente em todas as tardes de quarta, quinta e sexta-feira (9 à 11/06), discutindo as mobilizações futuras, e durante as manhãs estarão mobilizados individualmente nos seus locais de trabalho; 2) que os referidos servidores tiraram indicativo de greve para o dia 14 de junho, segunda-feira próxima, quando entrarão em greve a partir da mesma data. Há cerca de duas semanas estão em greve os estados do Rio de Janeiro, Rondônia e Tocantins. A Confederação Nacional das Associações de Servidores do Incra (Cnasi) está mantendo contatos e fazendo articulações com lideranças e parlamentares, no sentido de apresentar propostas de fortalecimento do Incra, com destaque para a isonomia e reestruturação das carreiras da autarquia. A Cnasi pede aos servidores que mantenham contatos com lideranças políticas também em nível local/estadual, pois essas articulações têm por objetivo garantir que o Incra seja fortalecido e seus profissionais, indistintamente, sejam valorizados. Fonte: Ascom Cnasi

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Blogs das Regionais

Links Úteis

sindsepdfasseraincracutfassincracnasi_lutas